16/06/2019

carros testados e avaliados

Ka+
Beleza galera!

 

No final de Julho de 2016 fiz uma nova locação, mas desta vez não foi de um carro de entrada ou popular. Aluguei um Ka + 1.5 16v SE 2016. Eu tinha como opção nesta categoria o Voyage 1.6, Sandero 1.6 e Logan 1.6, e vou explicar o critério que utilizei para escolher este carro.

O objetivo seria passear na Serra Catarinense (Urubici, Serra do Rio do Rastro, etc.), portanto:

* Veículos “1.fraco” não rola. Não tenho tanta paciência assim…

* Os franceses estão totalmente fora de cogitação para uma viagem de pelo menos 1200 Km ida e volta, pois os bancos são terríveis.

* O Voyage é um carro tão tosco que nem deveria estar nesta categoria, mesmo sendo motor 1.6. Mas enfim… Gosto é gosto.

 

DADOS DO CARRO

* Ka+, também conhecido como Ka Sedan, modelo SE ano 2015/2016 – Branco, como todo clássico carro de locadora!

 

* Motor 1.5

–> Potência de 110 cv no etanol e 105 cv na gasolina, a 5500 RPM.

–> Torque de 14,9 Kgf/m no etanol e 14,6 Kgf/m na gasolina, a 4250 RPM.

–> Peso em ordem de marcha: 1.034 Kg

–> Relação Peso x Potência: 9,44 quilos para cada cavalo de potência máxima. Quanto menor o índice, melhor.

 

* Combustível: Flex

 

* Itens de segurança

–> Air Bag: Sim

–> ABS: Sim

–> EBD: Sim

–> ESP: Sim

–> Controle de tração: Sim

–> Controle de rampa: Sim

–> Isofix: Não

–> Cintos de segurança: Transversais, com cinto abdominal para passageiro central do banco de trás.

 

* Categoria do veículo e locadora.

–> Foi locado na Localiza de Curitiba, Categoria F, que contempla veículos compactos sedan 1.6 com ar condicionado, direção hidráulica e quatro portas.

–> O carro estava com aproximadamente 24 mil km rodados.

 

CONDIÇÕES DE USO

Rodoviário. Utilizei para uma viagem a lindíssima Serra Catarinense. Acredito ter rodado apenas 10% do tempo em circuito urbano.

A rota que segui foi a seguinte:

– Curitiba-PR para Florianópolis-SC

– Florianópolis-SC para Urubici-SC

– Urubici-SC para Lages-SC

– Lages-SC para Curitiba-PR

Fiz um abastecimento de etanol em Urubici-SC, rodei bastante na região, e só abasteci na volta em Lages-SC.

O último abastecimento foi em Curitiba-PR antes de devolver o carro.

 

AVALIAÇÃO

Espaço interno e porta-malas

O Ka acomoda bem os passageiros e leva 4 adultos na boa, além das malas que podem ser acomodadas no espaçoso porta-malas da versão sedan.

A abertura da tampa do porta-malas tem um sistema de amortecedores que não roubam espaço do vão de abertura, e ainda são bem práticas. O acionamento é feito por um botão no painel do carro ou pelo controle remoto.

 

Os bancos a primeira vista parecem ser bem toscos, mas são de longe os mais confortáveis dos carros que testei até agora. A posição “H” é muito boa e isso é fundamental para viagens de longa distância.

Apesar de ser um carro cujo banco do motorista segue a tendência de ser alto (padrão Kombi de ser…), a posição de dirigir é boa, e a vida a bordo para alguém de 1,78 de altura é facilitada.

Regulagem do encosto do banco não é do tipo 8 ou 80, apesar de não utilizar roldanas. É fácil encontrar a melhor regulagem da inclinação por ser muito mais precisa que a concorrência.

O banco traseiro não é bipartido e isso pode fazer falta em bagagens maiores.

 

A ergonomia da direção é muito boa, o raio do volante pequeno e com boa pega.

A direção é por assistência elétrica progressiva, e novamente é de longe a direção mais precisa que dirigi dentre os carros que já avaliei. Macia em manobras e rígida em alta velocidade. Lembra muito a direção do Focus que eu tive, apesar da DH do Focus não ser elétrica e ter regulagem de rigidez (muito melhor). Tem regulagem de altura e boa pega. Dei umas abusadas nas curvas e o carro tem uma precisão absurda para um sedan.

Ka - Ergonomia

Ka – Ergonomia

 

Os comandos de alavancas são bem fáceis. As setas tem função “um toque”. Você a movimenta levemente e ele dispara 3 vezes a seta sem ficar travada.

O controle de velocidade do limpador de para-brisas tem temporizador regulável. Você pode escolher entre intervalos de limpeza curtos ou longos. Tem 5 regulagens possíveis.

 

Infelizmente esta unidade tem os famosos “tapetes mágicos”, e isto considero um item bem perigoso. Como eles se deslocam para baixo dos pedais, há um grande risco dos tapetes atrapalhar no uso dos pedais.

E por falar em pedais, eles tem curso bem curto, ou seja, o deslocamento do pedal é reduzido e freio e acelerador são bem próximos, característica típica dos Ka primeira geração. Eu particularmente gosto assim. (punta taco detected!)

 

Ar condicionado

O ar condicionado deste carro gela rápido pra cacete! No seletor tem uma função chamada “MAX” que faz o carro gelar muito o habitáculo em poucos segundos. Basta girar o botão no sentido anti-horário, e quando chegar no batente, dar mais uma forcinha que ele habilita esta função.

Ka - Comandos do Ar Condicionado

Ka – Comandos do Ar Condicionado

 

Nota de louvor ao sistema de desembaçador do vidro traseiro, que também é ninja, pois tem difusores de ar.

 

Os controles de ventilação têm umas frescuras que acho ser padrão dos novos carros. Elas não permitem fechar a circulação interna com o difusor do para-brisa selecionado… É igual ao que citei no Ônix, e isso é uma mer@#!

Havia muitas queimadas na Serra Catarinense devido ao tempo extremamente seco típico do inverno, e lógico que cheiramos muita fumaça até pegar a manha de fechar a circulação do carro a tempo.

Já ouvi comentários de que esta “falha” é pelo acionamento ser digital, mas discordo totalmente. O Focus e o Ka Action que tive eram de acionamento digital e não tinham esta meleca…

 

Nível de ruído

O nível de ruído é muito bom. Com vidros fechados a cabine fica bem agradável e só se nota o motor quando o mesmo é exigido em altas rotações por minuto.

Notei que é crônico um ruído vindo do rodado traseiro dos Ka, tanto hatch como sedan, mas acredito ser mais culpa dos pneus Pirelli do que alguma falha na isolação acústica. Parece que o rolamento foi pro saco.

 

Suspensão e rodado

O carro é firme, mas não tanto como Ônix, e para mim isso é fundamental para estabilidade nas estradas. Está longe de ter um apelo 100% esportivo como as primeiras gerações, pois é bem dianteiro, mas se provocado sai de traseira fácil fácil.

A patroa se agarrava no famoso “pu#$ que pariu” quando eu começava a apelar um pouco. Mas lembre-se! Não faça o que você não conhece e pode por em risco a vida dos outros! Eu sou rato de Track Day.

 

Os pneus modelo P1 da Pirelli são um lixo de aderência e escorregavam demais em algumas curvas, inclusive em simples conversões de 90 graus em cruzamentos. Demorei em encontrar a calibragem ideal.

 

Vida a bordo

O painel do carro é bem simples, mas funcional e de fácil leitura. Falta um computador de bordo mais completo, e o modo “economic” não serve para nada a não ser incomodar acendendo luz no painel. Pelo menos dá para desligar pressionando o botão.

 

O carro tem interior bem espartano e acabamento bem simples (até demais), mas não faz barulho. Para mim, um entusiasta, é o suficiente, mas para outros que curtem mais a “vida a bordo”, multimídia, Playstation, etc., vão se decepcionar…

Eu sou minoria e prefiro a parte mecânica do carro ao invés do acabamento e mimos fúteis, mas como o assunto aqui é qualificar o acabamento, eu considero então apenas razoável.

 

O sistema de áudio do carro é bom, mas o leitor UBS do carro resume-se a uma palavra: Uma bo$*@!

Quando aluguei um Ka 1.0 em Goiânia achei que era implicação com meu pen drive, mas não. O som é bem ruim para ler USB: Várias faixas eram interrompidas do nada, e aparecia “arquivo inválido” no visor do som.

Pelo menos as caixas de som ficam na altura do joelho e não abafa o som, além da qualidade boa.

Sistema de Bluetooth pouco intuitivo para configurar, e não fui adiante nestas configurações.

OBS: Desconfio que a falha na USB do som seja devido a um erro de projeto que superaquece o pen drive… Pois o erro só acontecia depois de algum tempo andando com o som ligado na USB.

 

Tem porta trecos em tudo quanto é parte, ideal para transportar chaves, controle remoto do portão, óculos, garrafa d’água, etc. E ainda sobra porta trecos!

 

Motorização e câmbio

Sobre o motor deste carro só posso resumir em uma frase: Um soco no estômago!

Os mais desconfiados já soltam aquela velha desculpa: “Ahhhh, mas é porque é leve”. Menos… bem menos! Pesa 1018 Kg em ordem de marcha. É parecido ou até mais pesado que outros concorrentes (HB20 e Etios).

Os 110 cv anunciados parecem ser mais, e olha que já andei de tudo quanto é 1.4, 1.5 e 1.6 que tem no mercado! O carro acelera com vigor até o corte depois das 6500 RPM, sem perder fôlego. Você pode até pensar: Ahhhh, talvez o Eder esteja andando demais de carros “1.nada”, e quando pegou um 1.5 se empolgou! Novamente, menos… bem menos… Eu tive um Focus 2.0 de 150 cv, e um Ford Ka 1.6 Action de uns 130 cv (preparado), então eu sei bem quando um carro é rápido ou não.

 

Sobre o câmbio, apesar de ter um escalonamento bem longo, o motor dá conta e não exige muitas reduções.

Para ter uma ideia de como o conjunto câmbio+motor é bom, num carro “1.fraco” a 120 Km/h o giro fica em torno de 4000 rpm, e para igualar estes 4000 rpm neste Ka+ você precisa estar a 160 Km/h!!!

A 120 Km/h o giro fica em torno de 3000 rpm.

Os engates são macios e precisos, e a marcha-ré não tem aquela famigerada “alavanquinha/botão de levante”. Em manobras para frente e para trás (1ª e ré) não enrosca marcha porque possui anéis sincronizadores.

 

Aqui vale uma crítica sobre o acelerador eletrônico. Não tem jeito, a Ford não sabe calibrar este item.

O acelerador eletrônico tem um LAG bem perceptível quando se deseja mais desempenho e trocas de marchas mais rápidas, mas para alguém menos entusiasta que eu, isso é o de menos.

Desde os Focus 2009 o acelerador eletrônico é retardado. Já teve até recall, mas não adianta… Ou se acostuma ou passa raiva com as engasgadas nas passagens de marcha mais rápidas.

 

Fazia muito frio na serra Catarinense, e o sistema de partida a frio funcionou de boa, e o carro não falhou ou hesitou nenhuma vez enquanto não estava na temperatura ideal. Ele não tem o famigerado tanquinho de gasolina.

 

Consumo

KM inicial: 24.740

KM final: 26.166

Andei só na “pinga” (etanol), mas o primeiro tanque estava com “mijolina” (gasolina) quando tirei o carro da locadora de veículos. Até hoje foi o carro mais econômico que aluguei, mesmo sendo 1.5.

 

Seguem as médias:

–> 13,2 Km/l na mijolina, na rota Curitiba-Urubici pela BR-101 e 282. E parafraseando o véio Edgaire de Mello Filho, “sentei a marimba” e andei forte, além de subir uma puta serra de 1300 metros de altura.

–> 11,5 Km/l na pinga, no trânsito local de Urubici, que é praticamente estrada e sobe e desce de serra. E sempre classificando.

–> 11 Km/l na pinga, entre Urubici e Curitiba pela BR-282 e 116, pista simples e muita ultrapassagem. Pé no porão o tempo todo.

Observação: Fiquei tão curioso com o desempenho do Ka 1.5 que paguei R$ 3,30 no Etanol contra os R$ 3,80 da Gasolina em Urubici. Valeu a pena! 😛

Confira o ranking de consumo clicando aqui

 

COMENTÁRIOS GERAIS

Para começo de conversa, isto que chamam de “Novo New Extra Mega” Ka não é nenhum pouco parecido com um Ka fabricado até 2007 em termos de comportamento dinâmico. É um novo carro.

Eu tive um Ka Action 2003 1.6 Zetec RoCam, e o foguetinho com seus 95 cv faziam a desgraça dos 2.0 que viam pela frente, e tirando esta “coincidência”, o carro é outro.

O Ka Action/XR nasceu no campo de prova da Ford em Tatuí e não numa prancheta como a maioria. Foram 2000 horas de teste de pista para acerto do carro. Old School mode on! Se vocês procurarem na internet acharão muita coisa sobre.

Apesar de não ser o mesmo projeto, ele ainda encara bem qualquer 2.0 sem medo! Até Amarok ficou pra traz numa ultrapassagem em 3ª faixa que o velho retardado tentou dificultar. Aliás, esses caras têm problemas sério de ego, orgulho, etc., e levam isso pra estrada arriscando a vida dos outros. Está mais lento? Deixa passar! Eu tenho duras críticas sobre pessoas que compram SUV, caminhonetes e outros mostrengos só pra andar na cidade…

 

Apesar de ser o irmão pobre o Fiesta, ele compartilha muita coisa do projeto. Minha cunhada tem um Fiesta 1.5 SE, e o carro tem outra proposta (conforto) e reações mais pacíficas. Se colocar o Ka 1.5 do lado do Fiesta 1.6 de última geração, o Fiesta vai passar aperto.

 

Sobre a origem do motor SIGMA, um colega meu de Track Day contou recentemente que o projeto da Ford era “miniaturizar” o conceituado motor Duratec 2.0 HE, e com isso baratear o custo do projeto até entrar a família Eco Boost completa. Foi o que fizeram, pois ao abrir o capô o que vi foi um Mini Duratec, e em alguns lugares é chamado de “Duratec Ti-VCT”, ou antigamente de Zetec (Europa). Posição das mangueiras, bomba d’água, reservatórios, tomada de ar, correias. Tudo igual! Até o ronco da barata é parecido quando exigido.

Pesquisando um pouco mais, descobri que as raízes deste motor são velhas, mas adequadas às modernidades da atualidade.

 

Fizeram duas gamas de motores:

–> 1.5 16v sem comando variável, mas com uma configuração de comandos de válvulas que privilegiam o torque e uso diário urbano. Este motor lembra muito os famosos Passat Bielão da década de 70, que por sinal tinha 4 marchas e câmbio beeeem longo. Este Sigma em menos de 2000 RPM já vem com muito vigor nas acelerações e retomadas.

–> 1.6 16v com comando variável, mas com muito fôlego em altas RPMs. Andei num desses e precisa subir dos 3500 RPMs para ter boa força, mesmo sendo comando variável.

 

Resumindo: Essa é a “gambiarra” mais bem sucedida que conheço!

 

Pergunta crucial

Independente de preço ou poder aquisitivo, você compraria este carro?

Ka+ 1.5 - SE

Ka+ 1.5 – SE

Sim. Atenderia bem minhas necessidades de uso urbano e rodoviário, e com muita segurança, pois tem ótimas notas no LatinNCAP.

Ka+ Latin NCap

Ka+ Latin NCap

Eu particularmente odeio carros Sedan por não permitir colocar a caixa de transporte da Bela, a Loka (meu dog), mas como eu odeio mais ainda SUV, e as SW de entrada praticamente não existem, eu toparia este sedan. Mas obviamente teria que colocar um sensor de estacionamento, pois sou uma negação em balizas!

 

Grande abraço!
Eder Matias

 

Nota curiosa: Quando eu e minha esposa estávamos no mirante da Serra do Rio do Rasto, eis que encontro ninguém menos que este carro aqui Ele mesmo, o Sandero 1.0 Expression que eu havia alugado dias antes.

Eder Avalia

2 thoughts on “Avaliando Ka+ 1.5 2015/2016 – SE”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos

Nosso Feed