22/09/2017

carros testados e avaliados

Avaliação | Renegade 1.8 | Test Drive parte 2

Avaliação | Renegade 1.8 | Test Drive

Avaliando | Renegade PCD para Pessoas Com Deficiência

Avaliação | Renegade 1.8 | Parte 3 – Kit Multimídia

Avaliando | O que compensa mais, alugar ou comprar?

Arrow
Arrow
Slider
Qual o melhor carro para trabalhar no Uber ou Cabify?
Para o motorista por aplicativo o que compensa mais, veículo próprio ou alugado?

 

A crise está brava e o emprego sumiu, uma alternativa é se cadastrar para trabalhar como motorista de aplicativo como o Uber ou Cabify por exemplo. Mas se você não tem carro para começar a trabalhar, o que é que compensa mais, alugar ou comprar um carro?

 

Qual é o verdadeiro custo de um veículo próprio e de um alugado?

No artigo anterior abordamos o quanto recebe e o quanto gasta um motorista da Uber. E com vistas a diminuir os custos e aumentar a margem de lucro do motorista vamos fazer uma análise de qual situação é mais vantajosa, comprar um veículo ou simplesmente alugá-lo.

 

A – Carro próprio: No artigo anterior foi utilizado como exemplo os custos do veículo do nosso ex-colaborador Eder Matias, um JAC J2 modelo 2013, comprado à vista, movido à gasolina com motor 1.3 o qual indicava um custo total de R$ 0,98 por cada quilômetro rodado, confira clicando aqui

 

E para efeito de cálculos vamos continuar utilizando os dados desse veículo específico.

 

No carro próprio o gasto por quilômetro rodado é calculado sobre 6 custos básicos sendo eles:

(1) desvalorização e (2) documentação, custos esses que independem da utilização ou não do carro, ou seja, são custos que você terá se rodar 20 mil km por mês ou nenhum quilômetro por exemplo esses custos continuarão existindo, são custos que apesar de sofrerem reajustes, didaticamente podemos considerá-los como custos fixos que são aqueles que ocorrerão beneficiando-se ou não do veículo.

 

(3) combustível e (4) manutenção, custos esses que dependem diretamente da utilização do veículo, ou seja, são custos proporcionais pois quanto mais você utiliza o veículo mais custos com combustível e manutenção você terá.

 

(5) seguro e (6) extras, são custos opcionais os quais você opta por tê-los ou não, como optar se você deve fazer seguro do veículo ou rodar com ele sem seguro, se paga um estacionamento ao invés de deixar o veículo estacionado na rua, se você prefere afundar o pé no acelerador e correr o risco de ser autuado em uma infração de trânsito, se oferece balinha e água para seus passageiros enfim, são custos que dependerão basicamente da sua opção em tê-los ou não.

 

B – Carro alugado: Enquanto no carro próprio você terá que lidar com 6 custos de 3 tipos diferentes como vimos acima, no carro alugado você lidará com apenas 3 custos de 2 tipos diferentes, o que de cara já sinaliza uma vantagem para o carro alugado, são eles:

 

1 – combustível | 2 – custo da locação | 3 – extras

 

Perceba que só pelo fato de você optar pelo carro alugado houve a eliminação imediata de 4 custos com relação aos custos do carro próprio. Alugando o veículo você elimina de uma só vez os custos com: desvalorização que pode chegar a 38% do gasto total, manutenção que pode chegar a 11% do gasto total, seguro que pode chegar a 8% do gasto total e a documentação que pode chegar a mais 8% do gasto total. Isto ocorre pois todos esses custos passam a ser da locadora do veículo.

 

Importante: Perceba que todos estes custos eliminados somados perfaz um total de 65% do total gasto com relação aos custos de um carro próprio.

 

Comparando custos:

 

Obviamente que ao eliminar 65% do gasto com um carro próprio a locadora vai querer o seu quinhão. E é exatamente isso que analisaremos agora:

 

1 – Ganhos e gastos com quilometragem com carro próprio: Já vimos no artigo anterior que em São Paulo por exemplo o UberX, o serviço mais barato da empresa, normalmente cobra R$ 1,40 por km rodado do passageiro mas desconta entre 20 e 25% desse valor e repassa ao motorista entre R$ 1,12 e R$ 1,05 por km rodado. Descobrimos também que o que realmente sobra do valor que é repassado é algo em torno de R$ 0,07 a R$ 0,14 centavos de real para cada quilômetro rodado, ou seja, se o seu carro fosse um JAC J2 como o do nosso ex-colaborador o seu ganho “real” seria de apenas 70 centavos até R$ 1,40 a cada 10 km rodados ou de R$ 7,00 a R$ 14,00 para cada 100 quilômetros rodados, esse é seu ganho “real” com a quilometragem, o que é irrisório.

 

2 – Gastos com carro alugado: Como vimos anteriormente o carro alugado possui 3 custos básicos: combustível, valor do aluguel e extras, vamos analisá-los:

 

A – combustível: O gasto com combustível salvo raras exceções é um custo constante conforme já abordei em um artigo anterior, confira clicando aqui

 

Dessa forma vamos considerar como gasto com combustível do carro alugado o mesmo valor calculado para o carro do nosso ex-colaborador Eder Matias, o JAC J2 de R$ 0,29 por km rodado apenas como referência e para que as contas fiquem equivalentes entre o carro alugado e o carro próprio.

 

Para facilitar as contas e a compreensão da explicação vamos também utilizar o parâmetro de 100 km rodados diários para comparação de valores ou seja um gasto total de R$ 29,00 com combustível para cada 100 km rodados.

 

B – Valor da locação: Como gastos com locação vou considerar o valor que um amigo meu que trabalha para a Uber paga de aluguel em um Onix 1.0 R$ 1.600,00 por mês com quilometragem livre. Preste atenção nesse valor, é importante.

 

C – extras: como gastos extras vamos considerar também os mesmos valores para o JAC J2 de nosso ex-colaborador de R$ 0,07 por km rodado ou R$ 7,00 para cada 100 km rodados.

 

Calculando:

 

Como abordado acima vamos considerar que o motorista por aplicativo, Uber, Cabify ou qualquer outro semelhante rode em média 100 km diários com o veículo alugado, trabalhe 6 dias por semana folgando 1 dia rodando então 600 km em média por semana ou um total de 2.600 km por mês trabalhando 26 dias. Lembrando que precisamos fazer as contas para saber o valor total do Gasto por Quilômetro Rodado apenas com a locação, uma vez que o Gasto por Quilômetro Rodado com combustível e com gastos extras nós já temos. Então vamos às contas:

 

Se dividirmos R$ 1.600,00 que é o valor do custo com locação por 2.600 km temos R$ 0,615 ou para arredondar um gasto de R$ 0,62 por km rodado com a locação.

 

Agora preste atenção, se voltarmos lá em cima no texto onde eu explico que o carro alugado elimina de imediato 65% do gasto com carro próprio você perceberá que aquela porcentagem significa eliminar R$ 0,64 do total geral de Gasto por Quilômetro Rodado de R$ 0,98 ou seja, a economia por utilizar um veículo alugado em detrimento da utilização de um veículo próprio é de apenas R$ 0,02 (dois centavos) por km rodado quando se roda 2.600 km por mês, ou seja, uma economia de apenas R$ 52,00 por mês, o que praticamente empata os custos.

 

Entretanto há uma vantagem, esse custo é fixo, ou seja, se o aluguel do carro está baseado em um contrato de locação que engloba quilometragem livre, basta que você rode mais de 100 km por dia em média para começar a lucrar sobre o custo com carro próprio. Para ajudar a compreensão dos cálculos, vamos supor que você rode com o carro alugado 200 km diários em média, ou seja, o dobro da quilometragem do primeiro exemplo, então vamos às contas:

 

Se dividirmos R$ 1.600,00 que é o gasto com locação por 5.200 km (o dobro da quilometragem do primeiro exemplo) temos R$ 0,308 ou para arredondar um gasto de R$ 0,31 por km rodado com a locação. Melhorou bem não?

 

Então é isso, se você rodar em média 200 km diários, 6 dias por semana, totalizando 5.200 km por mês o Gasto por Quilômetro Rodado com a locação do veículo ficará em R$ 0,31. Somando esse valor com o Gasto por Quilômetro Rodado com combustível de R$ 0,29 e com o Gasto por Quilômetro Rodado com custos extras de R$ 0,07 temos o custo total do Gasto por Quilômetro Rodado com carro alugado de R$ 0,67.

 

Voltando ao valor que o UberX, o serviço mais barato da empresa, reembolsa ao motorista em São Paulo, temos a seguinte situação:

 

A Uber cobra R$ 1,40 por km rodado do passageiro mas desconta entre 20 e 25% desse valor e repassa ao motorista entre R$ 1,12 e R$ 1,05 por km rodado. Descontando o custo de R$ 0,67 com o carro alugado rodando 5.200 km por mês o que sobra do valor que é repassado pela Uber é algo em torno de R$ 0,45 a R$ 0,38 centavos de real para cada quilômetro rodado, ou seja, nessas condições o seu ganho “real” será de R$ 3,80 até R$ 4,50 a cada 10 km rodados ou de R$ 38,00 a R$ 45,00 para cada 100 quilômetros rodados, esse é seu ganho “real” com o carro alugado. Lembrando obviamente que é preciso estar com passageiro embarcado para que esse lucro se efetive, afinal não basta apenas rodar “vazio”, é preciso estar com passageiro a bordo, claro.

 

Espero que esse artigo tenha te ajudado a solucionar suas dúvidas, caso contrário deixe o seu comentário no final desta página que em breve responderei.

 

Até a próxima!

 

Ricardo Rico
Membro da equipe Avalia Carros, Ricardo Rico é Instrutor de Trânsito formado pelo CEVAT credenciado pelo DETRAN/SP e também é DOV – Despachante Operacional de Voo.

 

Quer saber quanto “realmente” ganha um motorista que trabalha para a Uber?
Acesse:

Avaliando | Quanto ganha um motorista por aplicativo?

 

O Avalia Carros é uma iniciativa independente e como tal está aberto às propostas de negociação para parcerias de colaboração e publicidade, caso seja de seu interesse deixe recado nos comentários que entraremos em contato.
Equipe Avalia Carros

Artigos Relacionados

Rico Avalia

2 comentários em “Avaliando | O que compensa mais, alugar ou comprar?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *


* Obrigatório

Categorias

Arquivo

Enquete

Qual tipo de carro você prefere?
  • Sua opção

Nosso Feed