18/06/2019

carros testados e avaliados

Passando o Toyota Etios 1.3 X 2016 no pente fino
TOYOTA ETIOS X 1.3

 

Na véspera de Natal (24DEZ16) precisei de um carro para passar o Natal na minha irmã e o carro locado desta vez foi um TOYOTA ETIOS X com motor 1.3. A avaliação desse carro foi um desafio pois eu nunca aluguei, dirigi ou avaliei um veículo TOYOTA antes devido a dificuldade em encontrar veículos dessa marca para locação nas locadoras tradicionais.

 

Condições do teste:

O carro rodou apenas em perímetro urbano nas cidades de São Caetano do Sul/SP e São Paulo/SP com tempo bom e temperatura média em torno de 33ºC e não enfrentou trânsito pesado, pelo contrário, as ruas destas duas cidades na véspera e no Natal estavam praticamente desertas.

 

Avaliação do Carro:

 

Posição de dirigir: O volante tinha um excelente tamanho e não ocultava nenhum mostrador quando em posição normal, até porque o painel de instrumentos deste carro é central, isto mesmo, o painel de instrumentos fica fora do campo de visão do motorista quando este está dirigindo e existe a necessidade de se ficar olhando para a metade de baixo do meio do para-brisas toda vez que se quer ler ou observar alguma informação referente ao funcionamento do veículo, velocidade e rotação do motor por exemplo e esta foi uma das muitas esquisitices que eu descobri neste carro que você leitor verá logo mais abaixo.

 

Mas voltando a escrever sobre o volante ele não era pequeno e nem grande, tinha tamanho ideal e o miolo era revestido em couro mas os elogios terminam ai pois ele possuía apenas buzina e o compartimento do Air Bag e não tinha controle de volume, nem de sintonia do rádio/toca CD e nem botões para atendimento de ligações telefônicas. Possuía regulagem de angulação mas não possuía regulagem de profundidade.

 

Apesar de estar em uma posição não convencional o painel de instrumentos era bem resolvido, mostrava bem as principais funções tinha computador de bordo simples com funções básicas como consumo instantâneo por exemplo, entretanto possuía dois odômetros parciais além de conta giros e tudo digital, nada analógico.
O carro não possuía banco de couro e muito menos ajuste elétrico, entretanto acomodava bem o corpo pois possuía regulagem de altura do banco como um todo e não apenas do assento e encontrar a posição ideal de condução foi bem fácil.

 

Os tapetes eram os “tapetes originais” do carro daqueles que se encaixam perfeitamente nos ganchos do assoalho que colaboram para que eles permaneçam sempre na posição ideal sem interferir no acionamento dos pedais de acelerador, freio e embreagem e com uma vantagem, o do Etios possuía uma trava giratória que na posição travada não permitia movimentação do tapete nem mesmo quando puxado com as mãos, ponto para a Toyota, é a primeira vez que vejo um sistema de travamento dos tapetes com tamanha eficiência.

 

Posição travada após o encaixe e posterior giro da trava

 

Por falar em tapete e pedais, a pedaleira deste carro possuía uma boa distância entre os pedais de acelerador, freio e embreagem o que me agradou bastante, mas o carpete só ia até onde o “padre passa” ou enxerga, uma economia bem estranha diga-se de passagem e ao meu ver desnecessária, perceba como o carpete é recortado pouco acima dos pedais

 

Para finalizar, a alavanca do comando de acionamento das setas de direção e a alavanca do comando de acionamento do limpador de para-brisas possuíam comando do tipo “toque leve” daquele que basta encostar na alavanca e as setas já são acionadas, o mesmo ocorreu com a alavanca do limpador de para-brisas, ponto para o Etios.
Mas nem tudo são elogios, duas coisas me surpreenderam negativamente neste carro: como já foi descrito o banco possuía regulagem de altura e eu escolhi a posição mais baixa possível entretanto o carro não possuía regulagem do ponto de fixação do cinto de segurança, o que é um absurdo pois ao selecionar a posição mais baixa possível o cinto de segurança ficou roçando no meu pescoço e me incomodou bastante, a solução foi levantar levemente o banco até que o cinto apoiasse no meu ombro.

 

O outro inconveniente é que o carro não possuía trava automática das portas daquelas que basta o veículo estar em movimento que acima de 20 km/h todas as portas se travam automaticamente e dessa forma eu descobri outra esquisitice do carro, além de não travarem automaticamente o condutor não consegue travar as portas do carro acionando manualmente a trava que se encontra junto à maçaneta da porta do motorista, ao tentar acionar as travas das portas dessa forma só se consegue travar a própria porta mas não as demais, por fim descobri que existia um botão seletor LOCK/UNLOCK do lado esquerdo do painel atrás do volante que era o botão que travava e destravava tudo, em compensação possuía retrovisores elétricos com comando no painel e outra esquisitice, o puxador de abertura do capô do motor em formato que lembra muito os antigos “afogadores” dos veículos carburados

 

Espaço interno e conforto: Ruim se você tem família, esposa e filhos por exemplo, mas se você é solteiro ou solteira ou até mesmo casado com no máximo um filho e usa o carro apenas no dia a dia para trabalhar ou se deslocar em pequenos trajetos sobretudo na cidade grande, cumpre bem o objetivo. O carro tinha um bom acabamento, possuía até acabamento “black piano” no painel, vidros elétricos nas portas dianteiras e traseiras e até cinto de 3 pontos para o ocupante do banco traseiro central mas ai somamos mais duas esquisitices na lista desse carro, a primeira: o acabamento “black piano” mudava radicalmente para um aspecto brilhante e “purpurinado” cheio de pontos cintilantes coloridos sob raios solares, exatamente, sob o intenso sol de verão o acabamento até então preto e elegante assumia um aspecto colorido de gosto bem duvidoso.

 

Imagem ampliada dos pontos coloridos cintilantes

 

E a segunda esquisitice: o elogiado cinto de 3 pontos possui ponto de fixação na porção final lateral direita do teto e requer montagem do kit para poder usá-lo. Primeiro deve-se desencaixar a ponta do teto

 

E estender o cinto até o assento do banco

 

E montá-lo travando a ponta no encaixe

 

Para finalmente estar pronto para o uso

 

Para finalizar o assunto “Espaço interno e conforto”, a direção era eletro assistida (um motor elétrico te ajuda a girar o conjunto de direção ao invés de usar uma bomba hidráulica) e progressiva e permitia uma condução muito segura, era mole apenas quando necessária, em manobras e em baixa velocidade. Do resto não houve do que reclamar.

 

Porta-malas: Como em todo carrinho pequeno é quase inexistente e com uma desvantagem adicional, no Etios o estepe fica sob o assoalho do porta-malas o que será sempre um transtorno caso o porta-malas estiver sendo utilizado e o motorista precisar fazer uso do estepe. Mais uma vez está comprovado que carros desta categoria não são os veículos ideais para longos trajetos e viagens em família. E nesse quesito somamos uma esquisitice a mais na já vasta lista de esquisitices desse carro, o macaco, equipamento utilizado para levantar o veículo para facilitar a troca de pneus não fica no mesmo compartimento do pneu estepe no porta-malas, fica sob o banco do motorista.

 

Na mesma imagem ampliada pode-se observar parte do macaco do carro sob o banco do motorista

 

Entretanto o que seria uma outra esquisitice desse carro se mostrou na verdade bem eficiente, a tampa do porta-malas não possuía miolo para abertura com chave mas possuía um botão que bastava ser levemente apertado para dar acesso ao porta-malas, obviamente isso depois da trava elétrica ser liberada pelo controle remoto com acionamento na chave de contato do carro

 

Ar condicionado: Não era digital e não possuía difusor de ar para quem vai no banco de trás, além do que não deu conta do recado. Para manter o ambiente minimamente fresco era necessário manter os botões seletores da temperatura do ar condicionado e o da velocidade da ventilação forçada em potência máxima além de se fazer necessário fechar a entrada de ar externo. Tudo bem que a temperatura externa variou entre 32°C e 34°C entretanto o fato de precisar trabalhar em velocidades e cargas máximas 100% do tempo e com apenas 3 passageiros a bordo demonstram claramente que o ar condicionado neste carro não é dimensionado a contento lembrando que em certas regiões do país as temperaturas no verão e até mesmo no inverno passam muito facilmente de 34° centígrados, a impressão que me passou é que o ar condicionado deste carro não está preparado para um país tropical como o nosso.

 

Nível de ruído: Não foi observado nenhum ruído excessivo que pudesse ser relatado aqui. Primeiro porque eu rodei pouco com este carro e não foram enfrentados pisos irregulares de asfaltamento ruim e o carro rodou apenas em perímetro urbano com velocidade máxima de 60 km/h

 

Vida a bordo: Em termos de facilidades a bordo esse Etios não tinha nada demais, não havia kit multimídia, não havia sistema de som de qualidade, existia apenas um rádio AM/FM com entrada USB com auto-falantes localizados nos painéis das portas dianteiras e traseiras e só, para ser feliz.
Finalizando, os vidros traseiros apesar de possuírem acionamento elétrico não abriam totalmente

 

Apesar disso possuía trava de segurança das portas traseiras com acionamento fácil, sem precisar de chave ou ler algum capítulo do manual do proprietário para sua utilização.

 

Suspensão: Boa. A suspensão não é um primor do silêncio como aquelas dignas de carros luxuosos, mas mostrou-se satisfatória, absorve bem os impactos e o barulho de pisos irregulares, já vi mais silenciosas mas apenas em carros de categoria superior.

 

Motor: Parecia estar bem dimensionado para o carro pois respondia bem e era silencioso apesar de que o acelerador tinha um certo retardo pois o motor só ganhava potência após uma certa rotação, típico de motor de 4 cilindros e 16 válvulas, 4 por cilindro como é o caso do Etios.

 

Câmbio: A relação é boa, as marchas são bem escalonadas além de suficientes para a atender a proposta do carro.

 

E assim termina a primeira parte desta avaliação.

 

Esta é uma resolução de Ano Novo que nós, a equipe do Avalia Carros tomamos.  A partir de agora as avaliações serão publicadas todas em partes, o objetivo é evitar que se tornem um texto muito grande e de leitura enfadonha pois o nosso real objetivo é o bem estar de nossos leitores.

 

Continua…

 

Ricardo Rico

 

Quer saber quantos e quais carros já testamos e avaliamos?
Consulte o Índice das Avaliações dos Carros:

Índice das Avaliações dos Carros

 

Rico Avalia

3 thoughts on “Avaliação | TOYOTA ETIOS X 1.3 | 9.851 km”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos

Nosso Feed