29/10/2020

carros testados e avaliados

Renault Sandero com DRL - Daytime Running Light
Renault Sandero Zen 1.0

 

No começo do mês (04SET20) precisei de um carro para ir a São Caetano do Sul/SP e o carro locado desta vez foi um Renault Sandero Zen com motor 1.0. E este foi o carro com a maior quilometragem rodada já alugado até hoje por mim, desde que o site Avalia Carros estreou a 4 anos atrás em setembro de 2016. (consulte a lista com todos os carros já testados clicando aqui) 

 

Avaliação do Carro:

 

Posição de dirigir: O carro não tinha bancos em couro e nem ajuste elétrico – nem mesmo para o motorista – mas acomodava bem e a regulagem era facilitada por uma alavanca a esquerda que controlava a altura do assento e não apenas a distância para os pedais coisa que todo carro tem, possuía ainda angulação do encosto que podia ser regulada através de uma outra alavanca a direita em formato de vírgula que cumpria bem sua função.

 

O volante me pareceu de um tamanho ideal nem pequeno e nem grande, com base reta assemelhando-se ao volante do Volkswagen Polo, permitia a visibilidade dos principais instrumentos do painel além do mais tinha ajuste de angulação mas sem regulagem de profundidade (mais próximo ou mais afastado do peito do motorista). Existia ainda do lado direito logo abaixo da alavanca de acionamento do limpador de para-brisas um controle do rádio para aumentar ou diminuir o volume, trocar estações e botões para atendimento de ligações telefônicas, entretanto como ele ficava fixo na coluna de direção e não se movimentava junto com o volante em certas situações ficava inacessível (se escondia atrás do volante).

 

O painel de instrumentos era bem resolvido, mostrava bem as principais funções e o velocímetro possuía algarismos grandes de fácil leitura da velocidade de deslocamento do carro. Continha ainda um computador de bordo, com informações de consumo instantâneo, autonomia e odômetro parcial. Também possuía conta-giros do motor, o famoso tacômetro. Pude reparar também que havia diferença de até 5 km/h na marcação da velocidade entre o velocímetro e o que aferiam as lombadas eletrônicas para limites de até 50 km/h, ou seja, constatei diferença de até 10% a menor na marcação da velocidade que era indicada no velocímetro do carro comparada com a velocidade real de deslocamento.

 

O tapete do motorista era o original do carro e possuía travas que colaboram para que o tapete permaneça sempre na posição ideal sem deslizar e sem interferir no acionamento dos pedais de acelerador, freio e embreagem os quais ficavam a uma boa distância uns dos outros, sem correr o risco de acionar um querendo acionar outro. Bem diferente dos tapetes genéricos vagabundos que a Localiza colocou no FIAT Argo que aluguei anteriormente (consulte o artigo sobre o FIAT Argo na íntegra clicando aqui)

 

Para finalizar, a alavanca do comando de acionamento das setas de direção e a alavanca do comando de acionamento do limpador de para-brisas possuíam comando do tipo “toque leve” daquele que basta encostar na alavanca e as setas ou o limpador já são acionados, sem precisão de acioná-las de fato.

 

Por fim, o carro possuía regulagem de altura do ponto de fixação na coluna do cinto de segurança do lado do motorista.

 

No geral, a posição de dirigir era bem agradável.

 

Espaço interno e conforto: Ruim se você tem família, esposa e filhos por exemplo, mas se você é solteiro ou solteira ou até mesmo casado com no máximo dois filhos e usa o carro apenas no dia a dia para trabalhar ou se deslocar em pequenos trajetos sobretudo na cidade grande, cumpre bem o objetivo e como o usei apenas para viajar para São Caetano do Sul e sozinho, nessas condições, sobrou espaço. No quesito conforto ele tinha um acabamento bem espartano como todo carro dessa categoria. Apesar disso a chave de contato do carro era de perfil dobrável tipo canivete e possuía teclas de acionamento do sistema de alarme do carro, entretanto não fechava os vidros do carro quando este era acionado. Falando em vidros, ele também possuía sistema “um toque” no comando dos vidros elétricos para os vidros das portas dianteiras, os das portas traseiras eram manuais acionados por manivela.

 

Para finalizar o assunto “Espaço interno e conforto”, o Sandero possuía direção eletro assistida e progressiva o que permitia uma condução muito segura, era mole apenas quando necessária, em manobras e em baixa velocidade. Do resto não houve do que reclamar.

 

Ar condicionado: Não era digital e não possuía difusor de ar para quem vai no banco de trás e em tempos de pandemia de Coronavírus e inverno optei por não utilizá-lo. Desde o início da pandemia tenho alugado carros para me deslocar para São Caetano do Sul e tenho optado por não utilizar o sistema de ar condicionado. Em todos os carros que aluguei neste período, o Onix, o Argo, o Ka e o Polo, em velocidades a partir de 80 km/h eu opto por subir todos os vidros do carro e caso precise esfriar o ambiente interno é suficiente a utilização do ventilador elétrico, seja na velocidade mínima, seja na velocidade máxima, optando ainda pela circulação do ar interno sem a entrada de ar externo quando passo por alguma queimada na rodovia ou algum caminhão poluidor e fedorento nas subidas e elevações e não tive problema algum com isso com este Sandero. A entrada de ar externo do carro é comandada por uma alavanca mecânica que te obedece sempre, se eu quisesse o ar externo aberto bastava mover a alavanca para a direita, se quisesse o ar externo fechado bastava mover a alavanca para a esquerda, simples, prático e obediente como todo carro deve ser e não ter vontade própria como o Polo que aluguei anteriormente (consulte o artigo sobre o Volkswagen Polo na íntegra clicando aqui)

 

Vida a bordo: Em termos de facilidades a bordo o Sandero possuía um excelente kit multimídia inclusive com tela sensível ao toque e dessa vez não tive problema algum em “plugar” o meu aparelho de MP3 “gordinho” e ouvir minhas músicas preferidas, explico: em quase todos os carros que aluguei este ano, o Onix, o Argo e o Ka não tive problema algum em “plugar” o meu aparelho de MP3 na multimídia ou nos rádios desses carros e assim poder ouvir minhas músicas preferidas, afinal são mais de 600 km entre São Caetano do Sul e Belo Horizonte então é preciso ter bastante áudio previamente gravado para enfrentar de 7 a 8 horas de viagem. Acontece que tive sérios problemas com a multimídia do Volkswagen Polo que aluguei anteriormente sendo obrigado a viajar a maior parte do tempo com o sistema de som desligado optando por eu mesmo cantar alguma música quando dava na telha. (consulte o artigo sobre o Volkswagen Polo na íntegra clicando aqui)

 

Nível de ruído: Mesmo podendo ouvir minhas músicas preferidas e em um volume alto como eu gosto ainda assim pude ouvir o barulho do motor sobrepondo-se ao sistema de som quando em velocidade acima de 100 km/h. Percebi nitidamente a falta de uma 6ª marcha para “acalmar” o motor que “rugia” alto, rugia não, esgoelava mesmo.

 

Suspensão: Ah! a suspensão. Provou ser o ponto fraco do carro, mole demais. Não é um primor do silêncio como aquelas dignas de carros luxuosos, mas mostrou-se satisfatória, absorve bem os impactos e o barulho de pisos irregulares, já vi mais silenciosas mas apenas em carros de categoria superior, mas quando exigida “a pleno” em um desempenho maior mostrou-se desequilibrada, explico: Vinha eu pela BR-381 Rodovia Fernão Dias ainda no começo da minha viagem próximo à fábrica da FIAT em Betim/MG, transitando na faixa da esquerda no sentido São Paulo e dentro do limite de velocidade de 90 km/h quando subitamente uma mulher ao volante de uma Ford Ecosport preto que trafegava na faixa central simplesmente “deu seta e entrou” na minha frente sem nem pestanejar e além disso se encontrava a menos de 50 km/h. Eu simplesmente “chamei o carro no freio” e o que ocorreu depois disso me assustou deveras, a traseira do carro “sambou” para a direita eu consertei virando o volante para o mesmo lado” ai a traseira “sambou” para o lado oposto e eu tive que ajustar a direção novamente para não perder a traseira do carro, ai então ele sambou mais uma vez para a direita e eu consertei de novo, a partir dai como a velocidade já era menor finalmente ele parou com esse “efeito pêndulo”. Depois desse susto fiquei esperto, os pneus não travaram o que traduzi como sendo a atuação do sistema ABS para evitar o travamento das rodas. Mas quando chegou no trecho de serra pude perceber que a carroceria navegava bastante quando em curvas mais rápidas e a direção ficava muito sensível a qualquer movimento mais brusco, frear na curva nem pensar. Somando-se essa com a outra situação com a qual passei com a Ford Ecosport entrando na minha frente entendi que a suspensão é mole demais permitindo que a carroceria navegue excessivamente. A prova foi naquele momento de perigo quando o carro sambou para um lado e para o outro, eu traduzi como sendo o sistema ABS atuando, quando ele atuava em uma roda aliviando a pressão do fluído de freio sobre a pinça evitando o travamento da roda a carroceria pendia para o mesmo lado por conta que na outra roda o freio estava atuando mais forte e vice-versa, bem diferente do Volkswagen Polo que aluguei anteriormente afinal como todo Volkswagen a suspensão é mais voltada para o desempenho, então o carro não é um primor de conforto mas também não é mole demais como esse Sandero. Passado estes sustos iniciais eu entendi que não poderia conduzir o Sandero da mesma forma que conduzi o Volkswagen Polo da locação anterior. E um dos motivos da suspensão deste Sandero estar excessivamente mole pode ser a quilometragem já rodada pelo carro que no caso passou dos 30 mil km rodados e talvez já esteja precisando trocar os amortecedores.

 

Motor: Parecia estar bem dimensionado para o carro pois respondia bem. O motor 1.0 do Sandero era um 3 cilindros moderno e 12 válvulas (4 por cilindro), com 82 cavalos abastecido com etanol e 79 cavalos quando abastecido com gasolina, ambos a 6300 rpm. Parecia ter potência suficiente para atender a proposta do carro e em nenhum momento percebi alguma falta de potência ou batidas de válvulas em subidas íngremes, ou seja, pode não ser nenhuma maravilha de motor mas atende bem no trânsito urbano e até na rodovia com apenas o motorista a bordo. O único defeito, grita demais acima de 100 km/h, mas a culpa não é dele, falta uma marcha a mais no câmbio.

 

Câmbio: A relação é boa, as 5 marchas são bem escalonadas, os engates são precisos, mas são insuficientes para a atender o motor do carro na rodovia. Ficou nítido que falta uma 6ª marcha. Em 5ª marcha a mais de 100 km/h o barulho do motor sobrepõem-se ao sistema de som do carro e o conta-giros bate na casa dos 3.750 giros (RPM) a 110 km/h, e a 115 km/h o ponteiro bate na casa das 4 mil rotações por minuto.

 

Segurança: Aqui foi outra decepção, descobri de uma forma bem desagradável que a Localiza me alugou um carro reprovado em testes de segurança, sim a unidade locada faz parte do lote de VIN code que obteve apenas 1 única estrela no Latin NCAP em 10 de dezembro de 2019. Ninguém da locadora me alertou, me avisou ou me concedeu desconto por estar locando um carro deficiente em segurança, descobri isso sozinho consultando o número do chassi ou VIN code do carro na página do Latin NCAP, o número do chassi do carro era VIN 93Y5SRZ85LJ134255, ou seja, faz parte do lote condenado, confira clicando aqui. Resumindo, com a suspensão excessivamente mole somada ao fato do carro ser reprovado em segurança posso considerar que o meu “anjo da guarda” esteve de plantão nesta locação.

 

Aqui o vídeo do teste do Sandero REPROVADO no Latin NCAP:

 

E assim termina a primeira parte desta avaliação.

 

Continua…

 

Ricardo Rico
Membro da equipe Avalia Carros, Ricardo Rico é Instrutor de Trânsito formado pelo CEVAT credenciado pelo DETRAN/SP e também é DOV – Despachante Operacional de Voo.

 

Eu já avaliei um Renault Sandero com motor 1.0 anteriormente mas ainda era o modelo com motor 4 cilindros.
Consulte:

Avaliando o Renault Sandero Expression Hi-Power 1.0 Flex | 15181 km

 

O Avalia Carros é uma iniciativa independente e como tal está aberto às propostas de negociação para parcerias de colaboração e publicidade, caso seja de seu interesse deixe recado nos comentários que entraremos em contato.
Equipe Avalia Carros

 

Rico Avalia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos

Nosso Feed