19/09/2019

carros testados e avaliados

Passando o Toyota Etios 1.3 X 2016 no pente fino
TOYOTA ETIOS X 1.3

 

Na véspera de Natal (24DEZ16) precisei de um carro para passar o Natal na minha irmã e o carro locado desta vez foi um TOYOTA ETIOS X com motor 1.3, confira agora a segunda parte da avaliação:

 

Comentários Gerais:

 

Pontos Positivos:

1 – O fato do carro ter painel de instrumentos central é um ponto negativo entretanto esse fato permite qualquer posição de regulagem de angulação do volante de direção pois não obstrui a visão de nenhum instrumento, dessa forma pode-se escolher a melhor posição de fato e não apenas aquela que não obstrui a visão de algum equipamento.
2 – As travas do tapete do motorista que são as melhores travas de tapete que já tive oportunidade de conhecer em qualquer outro carro.
3 – Pedaleira com excelente distância de separação entre os pedais de acelerador, freio e embreagem, em torno de 8 centímetros entre um e outro.
4 – Botão de acionamento da abertura da tampa do porta-malas que é de acionamento manual mas permite a abertura sem precisar da chave pois não possui miolo o que pode ser vantajoso pois não permite a introdução e posterior abertura com chave mixa e assim dificulta o furto do estepe pelo amigo do alheio.

 

Pontos Negativos:
1 – Painel de instrumentos central que obriga o motorista a desviar o olhar levemente para a direita quando deseja visualizar algum instrumento marcador ou parâmetro do carro o que em algumas situações pode ser perigoso.
2 – O cinto de segurança do motorista não ter regulagem de altura do ponto de fixação na coluna é imperdoável
3 – A unidade avaliada não fechava todos os vidros do carro ao se acionar o alarme.
4 – A alavanca de regulagem do encosto dos bancos dianteiros é o mesmo sistema do Uno e do HB20, há a necessidade de se desencostar do encosto para regulagem em posição mais alta ou acionar a tal alavanca e empurrar o banco com as costas para uma posição mais baixa. Uma regulagem milimétrica através de “roda dentada” giratória seria mais eficiente.
5 – Acabamento “black piano” no painel que sob o intenso sol de verão alterava a sua cor, de preto elegante passava a assumir um aspecto colorido carnavalesco.
6 – O aparelho de Ar Condicionado não deu conta do recado e é subdimensionado para o carro.

 

Considerações Finais: Foi a primeira vez que tive a oportunidade de dirigir um veículo Toyota. O Etios também foi de longe o carro mais estranho que já dirigi até hoje e isso ficou evidente na lista de pontos negativos e positivos que nunca foi tão grande em nenhum outro carro já testado por mim, ainda que algumas esquisitices do carro abordadas na primeira parte da avaliação nem foram mencionadas nessa segunda parte pelo simples fato de serem apenas esquisitices, é o caso do cinto de segurança do passageiro central do banco traseiro que demandaria mais tempo de avaliação do carro para se chegar a um veredito se aquilo se tornaria um ponto positivo ou negativo.

 

A pergunta crucial: Independente de preço ou poder aquisitivo, você compraria este carro? Não.
Mais do que as esquisitices do carro e a lista de pontos negativos como o cinto de segurança do motorista sem regulagem que me incomodou bastante, o visual do carro também não agrada. O Etios não é o que podemos chamar de carro “bonito” então nem me importaria muito com isso desde que ele custasse menos da metade do que ele custa, algo como R$ 20 mil, ai sim ele passaria a ser um carro bonito e talvez eu compraria, pelo que a Toyota pede por ele hoje, nem pensar, existem opções melhores e mais bonitas.

 

A avaliação do carro em números:

 

Custo efetivo da locação: A locação do veículo ficou em R$ 319,79 sendo 2 diárias de R$ 117,36 cada uma mais 2 proteções básicas de R$ 28,00 cada uma mais 10% de taxa administrativa de R$ 29,07. Com combustível foram gastos outros R$ 61,11. Com estacionamento foram gastos mais R$ 20,00. Total Geral: R$ 400,90 ou R$ 2,75 por quilômetro rodado uma vez que foram rodados 146 km com o carro.
Importante deixar um elogio à locadora Movida que inovou ao adquirir veículos Toyota e sair da “mesmice” de oferecer apenas veículos da FIAT, Volkswagen, Ford e Renault. O atendimento na loja foi nota 9. Enfim, parabéns à Movida por oferecer veículos diferenciados, afinal diferente de quem compra um carro, quem aluga quer sempre uma novidade pois gosta de variar. Retirei o carro na locadora com 9.851 km e devolvi com 9.997 km. Veículo de cor preta grupo B econômico com ar condicionado.

 

Consumo efetivo apurado: Conferindo o abastecimento efetuado pela locadora, assim que o carro me foi entregue parei no primeiro posto de serviço que encontrei para abastecimento e pedi para o frentista completar o tanque de combustível pois a primeira barra do marcador de combustível digital do painel já havia apagado. Entraram no tanque 4,2 litros de etanol até o primeiro destravamento da bomba de combustível totalizando R$ 12,26 com o etanol a R$ 2,899 o litro.

 

Ainda no posto de combustível foi conferida também a calibragem dos pneus. Foi verificado que nenhum deles obedecia a recomendação do manual do proprietário de 32 psi para todos os pneus. Foram verificadas calibragens até 3 psi abaixo da pressão recomendada, o pneu traseiro esquerdo por exemplo estava com apenas 29 psi. O único pneu que se encontrava com a calibragem recomendada era o estepe. Nesse momento ocorreu uma coisa inusitada, entre o bico da válvula de enchimento do pneu e a calota do carro existe um vão e nesse espaço a tampa do bico da válvula caiu e encaixou-se ali e deu trabalho para tirar, saiu apenas depois que inseri a ponta da chave do carro na abertura da tampa e apertei, assim a ponta da chave encaixou-se na abertura e foi como se pode dizer “pescada” do vão onde ela se encaixou.

 

Na devolução do carro entraram mais 16,9 litros de etanol no tanque até o destravamento da bomba de combustível totalizando R$ 48,85 com o etanol a R$ 2,899 o litro.
E o cálculo total do consumo ficou assim então: rodei 146 km em percurso único 100ZERO+M (100% no trânsito urbano com limite máximo de velocidade de 60 km/h e ZERO % em rodovia, + ar condicionado a pleno e M carga média -3 ocupantes sem bagagem na maior parte do tempo) e o carro consumiu 21 litros de combustível, uma média de 6,9 km/l. (Gasto de R$ 61,11 com o etanol à R$ 2,899 o litro – custo de R$ 0,42 por quilômetro rodado com combustível)

 

O consumo segundo o INMETRO: Para o INMETRO – Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia, esse é um veículo de índice A na Comparação Relativa na Categoria e na Comparação Absoluta Geral é índice A também, ou seja, para o INMETRO ele é um veículo eficiente o ponto de vista do consumo de energia.

Consumo de 8,6 km/l na cidade e 9,8 km/l na estrada para etanol

Consumo de 12,6 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada para gasolina

Este veículo possui o selo CONPET de eficiência energética. Para consulta, clique aqui.

Tabela de consumo do INMETRO 2016 completa e atualizada em 06/12/2016.
Clique aqui para consultar.

 

Dados complementares:

o Air Bag: Sim
o ABS: Sim
o EBD: Sim
o ESP: Não
o Controle de tração: Não
o Controle de rampa: Não
o Isofix®: Sim

o Cintos de segurança: transversais e abdominais (3 pontos) na frente e atrás.
o Motor: 1.3 16V FLEX
Potência
98 cv / 5.600 rpm | 75 kw / 5.600 rpm com etanol
88 cv / 5.600 rpm | 65 kw / 5.600 rpm com gasolina

Torque
13,1 kgmf / 4.000 rpm | 128 Nm / 4.000 rpm com etanol
12,5 kgmf / 4.000 rpm | 123 Nm / 4.000 rpm com gasolina

 

Ricardo Rico

 

Leia também a primeira parte da avaliação:

Avaliação | TOYOTA ETIOS X 1.3 | 9.851 km

Rico Avalia

2 thoughts on “Avaliação | TOYOTA ETIOS X 1.3 | Comentários Gerais”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Arquivos

Nosso Feed